Palestra Edison Belini - GRUPAS 2009

ABRALIMP PROMOVE REUNIÃO DO GRUPAS.

       Para iniciar o encontro, o presidente do Grupas, Carlos Escobar Dias Sterque, deu as boas-vindas e anunciou, em primeira mão, uma parceria firmada com o presidente da Abralimp, Ernesto Brezzi. “Em agosto, a reunião do Grupas será realizada na abertura da maior feira do setor de limpeza profissional da América Latina, a Higiexpo, que acontece de 5 a 7 de agosto, no Pavilhão Verde do Expo Center Norte. Logo após o encontro, os participantes farão uma visita guiada pela feira e terão a oportunidade de trocar experiências e conhecer as novidades do setor”, explicou.
 
         Em seguida, o presidente do SEAC-SP, Aldo de Ávila Junior, agradeceu a presença de todos e disse que o maior desafio do setor de serviços é fazer com que as pessoas, empresas e governo entendam as características do setor. Posteriormente, passou a palavra para o consultor Edison Belini, que apresentou a realidade da atividade de limpeza profissional e as tendências (vide mais informações na matéria abaixo).
 
         Após a exposição de Edison Belini, o presidente da Abralimp, Ernesto Brezzi, explicou quais são as atividades realizadas pela entidade e divulgou as novidades para a Higiexpo e Higicon 2009. “Nesse ano teremos um Desfile de Uniformes de Limpeza e EPI´s, que será realizado dentro do Espaço Interativo da Limpeza Profissional, outra inovação da feira. O desfile tem como objetivo demonstrar peças de vestuário para uso dos profissionais de operação de limpeza, bem como dos equipamentos de proteção individual, necessários na execução das atividades”, disse Brezzi. Para ele, a preocupação com o uniforme é muito importante até mesmo para o resultado nos negócios. “Vamos mostrar que a beleza é necessária, porém, mais importante do que isso, é imprescindível que o profissional tenha segurança. Mostraremos como aliar praticidade e beleza”, acrescentou. Durante o evento, uma empresa especializada em uniformes apresentará as tendências para 2010.
 
          Brezzi falou sobre o Museu da Limpeza; o espaço da responsabilidade social; demonstração de máquinas e uma Ilha de Serviços, em que as empresas poderão fazer demonstração de seus produtos e serviços. “Paralelamente à feira, haverá o congresso Higicon, que nesse ano abordará as novidades no setor de limpeza profissional para os diferentes ambientes, tendo os 20 anos de inovação como tema”, ressaltou.
 
         Ao final, o secretário do Emprego e Relações do Trabalho do Estado de São Paulo (SERT), Guilherme Afif Domingos, abordou o setor de asseio e conservação, a crise econômica mundial e apresentou projetos importantes para a atividade. Anunciou a doação de 2 mil vagas de qualificação para fazer parcerias com as empresas do setor, conforme havia prometido, em março desse ano. (vide mais informações na matéria abaixo).
 
Após a reunião, houve um café para selar o encontro.
 
Grupas: Edison Belini fala sobre terceirização
 
          Durante a reunião do Grupas, o consultor Edison Belini apresentou números que revelam a realidade do setor de asseio e conservação no Brasil e no mundo. O consultor iniciou sua apresentação revelando alguns dados. “O País está em 72º lugar no ranking de competitividade e o principal motivo é a dificuldade em terceirizar processos e serviços, ausência de uma legislação definida e falta de cultura. Os países que possuem a terceirização em sua cultura empresarial estão mais bem colocados no ranking”, explicou.
 
         Para o consultor, o grande desafio é convencer os empresários de que é fundamental ter uma rede de parceiros para que a empresa continue focando a atenção no seu principal negócio. “Se elas terceirizarem o negócio meio, certamente terão mais tempo para pesquisar, estudar e inovar suas atividades”,opinou Belini.
 
         Para contextualizar, Belini apresentou um panorama geral sobre dados do Brasil (IBGE 2008). Os números revelam que o Brasil possui 194 milhões de habitantes, sendo 95 milhões homens e 99 milhões mulheres. “O número mais interessante é que são 38 milhões de jovens, de 15 a 24 anos, que entrarão no mercado de trabalho nos próximos três anos. Empresários e governo precisam criar oportunidades para absorver esses profissionais no mercado”, disse.
 
         Dados do IPEA indicam que a População Economicamente Ativa (PEA) é de 99.021.673 pessoas, sendo 39.737.240 com carteira assinada. O setor de serviços emprega 12.686.542 trabalhadores,segundo maior setor de contratação, perdendo apenas para o setor agrícola. “É importante lembrar que este é muito informal, sendo 80% das pessoas sem carteira assinada, o que não acontece com o setor de prestação de serviços”, lembra. Já o setor de asseio e conservação emprega 1,5 milhão de trabalhadores formalmente, em diferentes atividades, como faxineiros, copeiros, limpadores de vidro, porteiro, auxiliar de jardinagem e outros.
 
Panorama mundial
 
         No mundo, há 376,8 milhões de ocupações terceirizadas, sendo 15,5% da mão- de-obra em atividade. No Brasil, são 71,1 milhões de trabalhadores terceirizados, sendo 1,9% das ocupações de terceirização no mundo. Cerca de 18% dos empregados possuem carteira assinada, o equivalente a 39,7 milhões de trabalhadores, e a População Economicamente Ativa é de 7,2%, o mesmo que 99 milhões de pessoas.
 
         Das empresas tomadoras de serviços no Brasil, 73% já terceirizam a limpeza e 35% gostariam de implementar imediatamente. Das que já terceirizaram, 70% tiveram sucesso.
 
No Brasil
 
         Existem no País 11.048 empresas de asseio e conservação, sendo 75% delas concentradas na região Sudeste - o equivalente a 8.280 empresas. “Esse é um setor com alta competitividade, por isso é preciso que as empresas superem as expectativas dos clientes sempre, oferecendo serviços e produtos de qualidade, aliado a bom preço”, clarificou Edison Belini.
 
         O setor de asseio e conservação fatura R$ 20 bilhões por ano; registra R$ 7,6 bilhões em folha de pagamento; recolhe R$ 650 milhões de Fundo de Garantia; R$ 1,52 bilhão de INSS; paga R$ 2,35 bilhões de impostos federais e R$ 720 milhões de impostos municipais.
 
Tendências
 
         Para o consultor, algumas tendências do setor de asseio e conservação no Brasil são a internacionalização; especialização e setorização com maior tecnologia e padrão de qualidade; alta competitividade; novos modelos de gestão; e investimento contínuo em capacitação e treinamento de Recursos Humanos especializados.
 
         “Fará sucesso a empresa que investir em treinamento de recursos humanos e em programa de qualificação para seus funcionários”, disse Belini com confiança.
 
Secretário Afif firma parceria com o setor
 
         Empresários do Grupas receberam o Secretário do Emprego e Relações do Trabalho do Estado de São Paulo (SERT), Guilherme Afif Domingos, no dia 24 de junho, na sede do SEAC-SP. Na ocasião, o secretário abordou a situação atual do Brasil diante da crise econômica mundial, o setor enquanto empregador e apresentou seus projetos. Anunciou também a doação de 2 mil vagas de qualificação para fazer parcerias com as empresas do setor, conforme havia dito em março desse ano. “Acredito que com essa parceria a empregabilidade deve melhorar”, disse.
 
         O presidente do SEAC-SP, Aldo de Ávila Junior, e os empresários presentes irão estudar uma maneira de fazer o acompanhamento do processo. “A idéia é elaborar um software para que as empresas, ao admitirem um funcionário, possam enviar informações sobre o status do procedimento”, explicou o presidente do SEAC-SP. O inicio oficial dessa parceria deve acontecer em agosto, assim que for publicado o Decreto no Diário Oficial.
 
         Sobre o atual momento econômico brasileiro, Afif acredita que o ano de 2008 foi excepcional, mas que atualmente é necessário ser realista, pois é um ano de travessia e de crescimento zero. “A retomada de crescimento deve começar a acontecer no final desse ano, e em 2010 pode ser que o País cresça de 2 a 3%”, afirmou.
 
         Preocupado com a empregabilidade, o secretário afirmou que a população jovem não vai crescer até 2020, enquanto a população idosa deve dobrar. “Há estabilidade no crescimento populacional, a população idosa está ativa e a População Economicamente Ativa está aumentando, portanto, o País precisa crescer para absorver essa mão-de-obra”, explicou. Outra preocupação levantada por Afif foi a relação da crise com o emprego. “Com a crise, o desempregado ficará mais tempo sem emprego. Além disso, as empresas demitirão os profissionais mais velhos para substituírem pelos mais jovens, por menor custo”, esclareceu.
 
         Segundo ele, as ocupações de baixa complexidade são as mais demandadas no mercado, entre elas, o setor de asseio e conservação. “Vocês são grandes empregadores no Estado de São Paulo, mas qualquer atividade exige certa qualificação, até mesmo da empregada doméstica, que precisa saber ler e escrever para realizar suas tarefas”, disse.
 
         De acordo com Afif Domingos, 42% da População Economicamente Ativa, entre 15 e 59 anos, não têm ensino fundamental completo; e 50% não têm esse ensino entre 30 e 59 anos. Para isso, o secretário decidiu elaborar um Programa para a PEA entre 30 a 59 anos com baixa escolaridade, que não esteja recebendo seguro desemprego. “Focamos nesse grupo, pois essa é a população madura, em que muitos são chefes de família”, defendeu Afif. Ele investiu em um curso de qualificação de 200 horas, sendo 120 horas dedicadas somente para reforço fundamental, totalmente gratuito. Os cursos serão realizados em escolas qualificadas, como Senai, Senac e Etec.
 
         “Em 2008 oferecemos esse curso para 26 mil pessoas; em 2009 teremos 60 mil vagas e para 2010 nosso plano é oferecer 90 mil vagas. A novidade para esse ano é que estamos oferecendo 40 mil bolsas de qualificação, de R$ 210,00 mensais para cada estudante”, revelou. O curso tem duração de 200 horas, o equivalente a 2 meses e 10 dias, mas será oferecido o valor de R$ 210,00 por três meses.
 
         O outro programa apresentado pelo secretário foi o sistema Emprega São Paulo, instrumento de empregabilidade, lançado em novembro de 2008. “Até o momento já temos 35 mil empresas e 1,5 milhão de currículos cadastrados. A chave do sucesso está no sistema de resposta aos usuários, feito através de mensagem SMS para celular, haja vista que nem todas as pessoas têm e mail ou não tem como acessá-lo frequentemente. De março até hoje já enviamos 100 mil torpedos”, ressalta Afif.
 
         O secretário informou que até o momento 65 mil empresas comunicaram ter gerado empregos através do sistema Emprega SP. “Para o setor de limpeza, que possui alto custo de seleção por ter acentuada rotatividade, o sistema é ótimo para baixar os custos, pois é totalmente gratuito.”
 
         Ao final de sua apresentação, o presidente da Abralimp, Ernesto Brezzi, convidou a Secretaria de Emprego e Relações do Trabalho do Estado de São Paulo para divulgar seus projetos na Higiexpo. “Será uma ótima oportunidade para as empresas e visitantes conhecerem de perto os programas da Secretaria. Será um ganho para o setor”, disse Brezzi. O secretário aceitou o convite.

FONTE: http://abralimp.org.br/modulos/conteudo/descricao.php?cod=109

 

         

LINKS

  • Edison Belini
  • Palestras
    • Palestras Empresariais
    • Palestras Vocacionais
    • Palestras para Entidades
  • Consultoria
  • Galeria
  • Notícias
  • Contato

Galeria Rápida

Cadastre-se

Top